segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Sua mãe (ou de alguém q vc conhece) toparia dizer em público q te ama incondicionalmente, pra responder a todos esses religiosos e políticos homofóbicos?

Meu primeiro post de retorno do blog já estava pronto, mas um amigo de Nova York está fazendo parte da organização desse evento aqui no Brasil, então resolvi pedir a valiosa ajuda de todos vcs, meus queridos leitores e meus amigos blogueiros, pra que juntos possamos fazer com q essa campanha seja um sucesso!

Aqui abaixo,a descrição completa da iniciativa "Mães da Igualdade" !



Procuram-se Mães da Igualdade

by All Out on Monday, August 1, 2011 at 7:44am
Mães de Igualdade: Uma nova campanha que está reunindo um grupo de fortes e orgulhosas mães brasileiras que amam seus filhos e filhas LGBT e lutam pelos seus direitos.


Quando a mídia cobre as centenas de mortes de brasileiros LGBT em ataques homofóbicos e transfóbicos, quantas vezes a gente ouve sobre a tristeza de seus pais? E para cada político nacional como Jair Bolsonaro, que disse “preferir ter um filho morto do que um filho gay,” por que a gente não está ouvindo mais as vozes dos pais que amam seus filhos gays e suas filhas lésbicas?

Nós precisamos lembrar aos políticos brasileiros que, seja ele gay ou heterossexual, o amor de uma mãe para seu filho é o valor familiar mais importante que existe. Se ganharemos igualdade total durante nossas vidas – ou para aprovarmos uma lei que torne um crime discriminar os brasileiros LGBT por causa de quem eles amam – não podemos deixar os extremistas religiosos monopolizarem a linguagem dos “valores familiares". Quem melhor para ter direito a esta linguagem do que as mães?

Enquanto o Congresso entra na fase final de debates sobre uma Lei Anti-Homofobia, a All Out está trabalhando em um ambicioso projeto que está reunindo e apoiando um grupo de “Mães da Igualdade” no Brasil, que irão dar suas vozes para ter certeza de que os opositores da igualdade LGBT não tenham a última palavra.

Impressionantemente, depois de uma chamada inicial, dezenas de mães de todo canto do país responderam. Temos também garantida a parceria de um fotógrafo famoso que vai trabalhar conosco para criar belas imagens destas mães poderosas. A campanha terá manifestações públicas, vídeo, arte e mídia, e será realizado também um evento importante em Brasília para o Congresso e a imprensa.

Se você é uma “Mãe da Igualdade” (ou conhece alguma ... principalmente em Brasília), por favor, entre logo em contato com a gente pelo email abaixo: (vc pode escrever-nos em português ou em inglês)

Escreva diretamente para: maes@allout.org

Valores familiares são sobre proteção às crianças LGBT – não importando quem elas são ou quem elas amem – de violência e assassinatos. E não há ninguém com mais poder para passar esta mensagem do que a mãe de uma pessoa LGBT.

Você é mãe de uma lésbica, um gay, bissexual ou transgênero e está disposta a soltar a voz e contar ao Congresso e à mídia que os verdadeiros valores familiares são sobre proteger todas as famílias?

Sua mãe é uma dessas pessoas? Ou a mãe de um grande amigo?

Por favor, ajude a gente a encontrar mais “Mães da Igualdade” corajosas e desinibidas, que amem seus filhos e filhas LGBT e que estejam interessadas em participar de uma poderosa campanha de mídia para a igualdade LGBT como um valor familiar básico.

Entre em contato: maes@allout.org

Esperamos seu e-mail logo.

Muito obrigado!

Tudo de bom e All Out,

Angela, Angelica, Graça, Jacinta, Jandira, Luiza (& Joseph)

All Out: Igualdade em todas partes
www.allout.org/pt

Por favor, divulgue também no facebook, o link é esse.

E pra vc entrar no clima ainda mais, reveja a lindíssima abertura de Queer As Folk que mostrava dentre outros a personagem Debbie, mãe do gay assumido Michael, o abraçando e com uma camisa onde se lê "I LOVE MY GAY SON" (Eu amo meu filho gay)




quinta-feira, 30 de junho de 2011

Eu e meu igual: o casal de dois caras perfeito?


Ontem encontrei e conheci melhor um cara igual a mim, intelectual, emocional e quase fisicamente.

Nós já nos conhecíamos de vista da academia em que malhávamos, em Copacabana, a Equipe 1. (Agora estou na BodyTech e ele não está malhando).

Um amigo me disse q tinha ficado com ele em algumas ocasiões....(foi aí q soube o nome dele, mas vou chamá-lo aqui de Diogo, exatamente por ser tão parecido comigo)

Mas eu e Diogo só fomos nos encontrar mesmo numa "festinha" sábado. Abri uma exceção pra sair à noite, já que um amigo da BodyTech, o Renato, me botou uma pilha enorme sobre essa festa particular, fechada, só pra convidados. "Vá, porque promete ser sensacional".

Por acaso eu conhecia o dono e organizador da festa, liguei e ele me convidou. Quem lê o blog sabe q há muito tempo não saio à noite, perdi a paciência pra festas e pra bagunças em geral.

Mas a intuição, sempre ela, me mandou ir: "Vá, porque vc vai conhecer alguém relevante"

Fui me forçando, mas fui. Pra minha surpresa, Diogo chegou depois de mim. Nos vimos, mas não nos falamos, afinal só nos conhecíamos de vista.

Lá pelas tantas, porém, estava eu em papinhos com um cara chamado Rodrigo. Saio um momento pra ir no banheiro e quando volto quem está de papinho com Rodrigo era o Diogo. Acabou que ficamos de papinho os três juntos.

Rodrigo logo depois conheceu outro cara e eu e Diogo ficamos sozinhos. E juntos. Foi ótimo, uma química que há muito não sentia, no beijo e sexual. Ele é muito parecido fisicamente comigo, só é um pouco menor de estatura, algo q eu adoro.

Ficamos por algum tempo, pedi seus dados de contato e logo depois nos perdemos pela festa, de comum acordo (nada de grude, por favor).

No fim da festa, nos encontramos novamente e ficamos juntos de novo. Mais uma vez excelente a química.

Na segunda, passei uma mensagem pra ele chamando-o pra sair sem compromisso. Ele aceitou e e foi lá em casa ontem.

Foi só ele pôr os pés na minha casa e mal trocarmos três palavras pra começarmos um beijo que parecia não ter fim. Desse beijo, claro, fizemos o resto, que foi carinhoso, gostoso, profundo, intenso e pra mim, marcante.

Logo depois, papinho bom, falamos de séries, filmes, vida em geral e nos conhecemos melhor.

Então saímos pra comer. Ele é um cara bem sexual como eu, ele detesta gente grudada no pé dele como eu, ele não namora há muito tempo como eu, é muito franco e direto como eu (inclusive falando de sexo), olha nos olhos o tempo todo enquanto fala como eu, é bem sério e tem cara que parece de poucos amigos como eu, gosta de ficar sozinho como eu, gosta de ficar em casa muitas vezes como eu e não consegue se imaginar num relacionamento estável com ninguém por causa da questão da fidelidade, como eu.

Diz q não conseguiria ser fiel por muito tempo, então prefere não sacanear ninguém e ficar solteiro curtindo a vida. Eu também tenho essa impressão sobre mim.

Foi aí que imaginei (em voz alta pra ele): será q eu e ele daríamos certo como um casal se ficássemos juntos num relacionamento aberto? Ele transando com quem quer e eu transando com quem quero, mas mantendo a intimidade e cumplicidade um com o outro (sem grude nem nada pegajoso),

Será q conseguiríamos segurar o rojão de, não importando quantos outros caras tivéssemos na cama, um continuar firme e forte como o porto seguro do outro?

Isso porque expliquei pra ele que todo mundo precisa de alguém, não se pode passar a vida solitário e desgarrado de tudo e todos. Lá no fundo todo mundo sente isso.

Estar solitário e sozinho parece mais comum e de certa forma tranquilo e cômodo por ser um hábito ao qual já se está acostumado depois de muitos e muitos anos de prática cotidiana;  e não algo que efetivamente faça bem ao espírito (ou ao coração, se assim o preferir). Vc se acostuma à vida desgarrada de solteiro e pra quebrar esse paradigma é preciso boa vontade e disposição.

Voltei pro assunto do namoro: algo q disse pra ele q seria essencial para funcionarmos juntos seria a honestidade, mesmo a brutal.

Exemplo: o convido pra sair comigo sexta a noite e ele tem uma transa pré-marcada com um cara que conheceu na rua. Em vez de mentir pra mim dizendo q, sei lá, vai ficar em casa estudando, me dirá a verdade: "não posso/não quero ir porque vou pegar um cara q conheci hoje".

Falei pra ele q eu também poderia dizer a mesma coisa, recusar encontrar com ele um dia para ir transar com alguém aleatório e bonito/gostoso q eu conheci.

Essa franqueza, pode não parecer, mas une muito as pessoas. E é uma virtude admirada por muitos, principalmente por aqueles q não conseguem ser tão francos.

Foi daí que expliquei pra ele o q eu acho sobre a fidelidade, principalmente aquela entre dois homens: ela precisa ser VOLUNTÁRIA e não obrigatória. Até porque a obrigatória muito possivelmente será destroçada por traições (uma, duas, dez) ao longo do relacionamento.

A fidelidade voluntária, não. Eu ESCOLHO não transar com outros caras pq não tenho vontade, porque o Diogo me basta emocional, intelectual e fisicamente.

E eu tenho que aguentar se pra ele não é assim, se ele precisa continuar no mesmo ritmo de sexo q ele faz com caras aleatórios.

Eu não tenho q me sentir ameaçado ou diminuído na minha masculinidade por isso, ele simplesmente tem essa necessidade, que acredito, em algum momento diminuirá. E mesmo q não diminua, é um traço dele, se eu gosto dele não tenho q aceitá-lo exatamente como ele é?

Muitos relacionamentos terminam por causa de sexo com outro(s). Ou seja: muito de uma vida em comum que poderia ainda acontecer, muitas viagens, festas, encontros, dias dos namorados, passeios de mãos dadas, filmes abraçadinhos na cama, vão por água abaixo e nunca se realizam porque um transou com um cara gostoso que é ator de um musical no teatro e tudo acabou em lágrimas, gritaria, exigências, decepções, traumas e dor.

Não seria melhor aceitar as necessidades sexuais e emocionais do outro, não deixar q elas abalem vc, te diminuam, te desvalorizem, e privilegiar os excelentes momentos de cumplicidade, honestidade e carinho que vcs como casal tem quando podem (e principalmente quando querem) estar juntos?

Se não der certo, a gente se separa. Mas se der, pode ser a prova q de essa é a melhor maneira possível de lidar num relacionamento com a questão da fidelidade sexual. Sem grude, sem 4 ligações por dia pra perguntar como o outro está, sem dependência emocional.

O outro, seja ele quem for, não vai "salvar" vc. Não vai "te pôr no colo" o tempo todo e "cuidar de vc" o tempo todo. Vc tem q ser auto-suficiente, se gostar e se sustentar sozinho, pra aí sim poder dividir algo com o outro e entender quando ele quiser pular fora.

Mesmo sem nada de caráter sexual, há dias em que o outro está triste, quer ficar quieto, quer ficar sozinho e tem q ser respeitado.

A grande vantagem que temos nisso como homens gays é essa: somos homens; e por isso mais desprendidos, entendemos que o nosso pau muitas vezes tem, sim, vontade própria (entendemos porque acontece conosco também), somos feitos pra durar e aguentar mais impactos emocionais do que as mulheres, que muitas vezes ainda tem na cabeça aquela idéia do herói viril num cavalo branco, um príncipe de conto de fadas que vai cuidar delas pra sempre e ser sempre fiel sexualmente.

É querer se sabotar.

Homens são sexuais. Resumindo numa frase q sempre ouço: homem, gay ou hétero, quer é gozar.

Eu baguncei a cabeça do Diogo soltando todas essas teorias em cima dele ontem. Tenho certeza q ele entendeu tudo o q eu falei (ele é bem inteligente) e acredito q vai pensar nisso tudo. Com calma e no tempo dele.

Como cara franco que sou, disse pra ele que o encontro foi intenso e relevante pra mim. Não é todo mundo q eu beijo tanto e com tanto prazer (e por tanto tempo) como o beijei ontem.

Se daí nada mais acontecer entre eu e ele, só essa modificação toda q ele ja provocou em mim (e que gerou esse post) já valeu muito a pena. Admiro caras inteligentes que me desafiam intelectual e emocionalmente.

Mas se de fato tivermos algo mais, mesmo que seja mais sexo e/ou amizade, num futuro próximo ou distante, meu amigo.....tenho certeza que cada momento passado com ele será extremamente rico e interessante.

Se já foi em dois encontros (sendo q um deles foi bem breve).....imagine em milhares de outros.

O que será, será. Sem stress e sem pressa alguma.

p.s. E não é q o Renato, o cara que me avisou da festa sábado na qual encontrei o Diogo, foi pra outro lugar? Acabou que fui sozinho. E deu no que deu. ;)

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Existe alguma forma de não termos ódio de evangélicos?


Eles pregam o nome de Jesus, mas incitam o preconceito, a violência e exclusão. Usam passagens da Bíblia para justificar intolerância aos gays, mas propositadamente ignoram outros trechos da mesma Bíblia que condenam mulheres e até crianças que não obedecem aos pais (em alguns casos, as condenações sáo para que a mulher seja apedrejada até a morte).

Todo mundo deve ter lido do juiz de Goiânia que cancelou um casamento gay na sexta-feira. Hoje o Globo deu uma matéria enorme sobre o assunto e destacou que o tal juiz é simplesmente pastor da Assembléia de Deus....Olhem só esse trecho:

"O juiz também se colocou à disposição da bancada evangélica para palestras, para participar de marchas, e agradeceu o apoio recebido. A frente parlamentar evangélica e a federação evangélica aprovaram uma moção de louvor e aplauso à decisão de Jerônymo. (...) Ele também comentou que o Brasil corre o risco de ver o fim da monogamia se não for observado o que diz a Constituição sobre a família.(...)"

Leio logo depois que um deputado evangélico, Carlos Apolinário, quer instituir o Dia do Orgulho Heterossexual, para, segundo ele "conscientizar e estimular a população a resguardar a moral e os bons costumes".

Simplesmente não consigo mais tolerar esse rol de agressões, passei a ter ojeriza desse "povo de Deus".

Não quero evangélicos na minha casa, não quero conhecer ou ser apresentado a evangélicos, não quero estar em locais onde estão evangélicos e não quero entrar em discussão ao vivo e a cores com eles pra não me aborrecer mais do que já estou aborrecido, uma vez que eles não ouvem ninguém e juram de pés juntos q o Reino dos Céus é deles, mesmo eles sendo intolerantes, violentos e abertamente preconceituosos.

Isso sem contar o que eles fazem com as outras religiões, porque pra eles só a deles é a verdadeira, a que importa, a que merece existir.

Gostaria de saber de vcs se existe alguma forma de eu conseguir não ter mais ódio de evangélicos, uma vez que nós gays sofremos agressões diárias dessas pessoas, que em vez de respeitar um ESTADO LAICO e quem não acredita no que eles pregam, insistem que todos têm q dar ouvidos às barbaridades medievais que eles dizem.

Já que eles pregam tanto a livre expressão da fé, vou dizer algo em que eu firmemente creio: o lugar de todos esses agressivos e preconceituosos já está reservado no inferno, esse mesmo que eles dizem tanto temer.

Nos comentários dos leitores do Globo, no meio das agressões todas q vcs imaginam, selecionei um que me pareceu genial.

Disse Victor Tavares: "Existiu uma época onde a sociedade europeia seguia todos os mandamentos da bíblia, o clero detinha todo o poder. Tal época ficou conhecida como a "idade das trevas". Talvez seja um dos objetivos da assembléia de deus, nos brindar com uma nova idade das trevas em pleno século XXI. Pena que a sociedade brasileria como um todo sofre nas mãos destes retardados religiosos, não apenas quem os seguem. Regras religiosas pra quem segue a religião, não à imposição!!!"


p.s. A matéria do Globo sobre o juiz de Goiânia vc lé aqui.  

      Já a que fala do Dia do Orgulho Hétero vc lê aqui. 

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Eu não aguento.....Lista Geral e Lista Gay

Inspirado na coluna do Xexéo, na Revista O Globo desse domingo....resolvi fazer a minha lista de coisas q eu não aguento....aliás, duas listas, uma gay e outra genérica.

Eu não aguento....(geral)

1) TV Aberta (com honrosa exceção dos jornais)

2) Quem grita no celular ou falando com o outro dentro do vagão do metrô, forçando todo mundo que está em volta a ouvir aquela conversa desagradável e berrada. (Espero q NUNCA liberem o uso de celular dentro dos aviões...)

3) Quem não sabe que revezar um aparelho na academia é o mínimo da boa convivência.

4) Publicidade no cinema. Na TV, vc pode mudar de canal, no jornal, vc joga a página fora, mas no cinema vc é forçado a ouvir aquilo. Uma vez tive q aguentar um anúncio de talco ou similar pra bebê por uns 5 minutos, com um monte de mães falando de criança dormindo.....No último filme q eu vi ("X-Men: Primeira Classe"), entrei na sala na hora em que estava começando essa campanha da Vivo com a música "Eduardo e Mônica" (são também quase 5 minutos). Dei meia volta, saí, fui comprar pipoca, fui no banheiro e só voltei quando o troço tinha acabado.

Não sei quem é que achou q publicidade no cinema ajuda a vender produtos. Eu acho insuportável e pra mim tem o efeito contrário: passo a odiar qualquer marca que me obriga a assistir numa tela imensa o que não quero ver nem em pop-up de computador. E aquele Ig Último Segundo de notícias, que irritante?

5) Pagode. Funk. Samba. Sertanejo. Forró.

6) Multidões. Odeio quando programas de poucas pessoas passam a atrair 50 mil cidadãos que nem sabem pq estão ali. O Festival do Rio de Cinema é um desses, só ia quem realmente gostava de cinema. Agora todo ano é um inferno com filas, ingressos esgotados muito rápido, histeria. Não faço mais a menor questão.

Qualquer show na praia então, nunca! Uma vez fui na apresentação de Carmina Burana nas areias de Copacabana, e tive q ouvir uma lesada perguntando pra outra se essa cantora, Carmina, era boa mesmo pra atrair tanta gente.....

7) Gente q fica viciado nesses joguinhos de computador, seja Paciência, seja Angry Birds....com tantos livros maravilhosos pra ler, tanto seriado novo, tanto filme no cinema...e o cara fica gastando tempo repetindo a mesma coisa no joguinho. Acho perda de tempo.

8) Pop-up de computador. Se esse tipo de propaganda desse certo, não teria tantos inimigos. Não à toa, criaram bloqueadores de pop-ups.

9) Gente boazinha. Isso não existe. Todos os que conheci eram, na intimidade, invejosos, mentirosos, mal resolvidos, mal amados e recalcados. Além de covardes.

10) Gente religiosa. Acho que nem preciso dizer o porquê, né?


Eu não aguento...(gay)

1) Gente que não tem noção da idade que tem/ que não sabe envelhecer. Mulheres que se vestem aos 50 anos numa mistura de She-ra com Britney Spears e homens que com a mesma idade ainda acham que são adolescentes surfistas, com boné pra trás e bermuda florida no joelho, dizendo "e aí, brother?". Aliás, boné em homem adulto pra esconder a careca acho triste.


2) Caras afeminadíssimos que juram que são percebidos como heteros.

3) Boate, balada, night. Em geral, muita droga, muita bebedeira, muita putaria misturada com droga e bebedeira. Além de tudo ser muito caro. E eu acho tudo igual, sempre, todo mundo metido a tirar a camisa, delirando com aquelas músicas do melhor DJ dos EUA amigo da Madonna que veio ao Brasil pra essa festa. Acho até uma certa imaturidade ficar se acabando todo fim de semana na mesma coisa.....


4) Gente q mente na internet. Essa é clássica. Uma vez fui encontrar um cara que pela foto era lindo. Na hora H, ele era o mesmo da foto, sim, mas há 20 anos atrás. Agora era uma caricatura....

5) Fag Hags. Já tive muitas, em diferentes fases da vida. Nunca, nunca mais.

6) Mulher que quer se meter a medir tamanho de pau comigo.

7) Cock Block. É uma expressão americana que quer dizer o nosso popular "Empata Foda". O cara sabe que o lance não é com ele, mas quer empatar vc e o cara gatinho que está te dando mole, na melhor linha "se eu não posso, ninguém pode/ phode"

8) Quarto Escuro. Acho q se vc quer pegar alguém pra um sexo anônimo, o mínimo é vc ver a cara do sujeito (e também as condições de higine e limpeza das áreas a serem usadas).


9) Quá-quás e pão-com-ovo. Essa também é clássica.

10) Gays hipócritas. Fazem e acontecem, depois posam de Gandhi ou Madre Teresa de Calcutá.


p.s. A coluna de domingo do Xexéo, que inspirou esse post, está aqui.

p.s. 2) O seriado que recomendo no momento é "Men Of A Certain Age". Assisti o primeiro episódio ontem e adorei.

           A série explora a amizade masculina por meio de três homens experimentando as mudanças e os desafios da meia-idade. Eles são melhores amigos desde os tempos da faculdade, mas agora, aos 48/49 anos de idade, estão navegando pelo segundo ato de suas vidas.

          Joe é o amigável e um pouco neurótico recém-divorciado pai de duas crianças, viciado em jogo. Terry é um ator displicente, que leva uma vida fácil cheia de mulheres. Ultimamente, ele tem passado mais tempo trabalhando como temporário do que como ator. Finalmente, Owen é um marido estressado e pai de três, que tem que aguentar as críticas de seu próprio pai, para quem trabalha numa concessionária.

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Sair do armário afinal aos....75 anos! Nós todos precisamos assistir "Beginners", sensação nos cinemas americanos neste momento!

Não posso ousar escrever melhor sobre esse filme do que o correspondente do jornal O Globo em Nova York, Eduardo Graça, que deu um show na sua coluna de ontem no Segundo Caderno....

Já recomendei a amigos e estou realmente muito ansioso pra assistir essa que parece ser uma nova obra-prima da temática gay.


Leiam a seguir a íntegra do que o Eduardo maravilhosamente escreveu. Logo abaixo, veja o trailer com legendas em português.



O melhor filme de terror dos últimos tempos


Eu me arrependo de não ter assistido isso no cinema quando tive a chance, com tela gigante e som fenomenal...

Se em casa o final desse filme conseguiu me dar medo....imagine num cinema mesmo...

Pra quem gosta do gênero, é altamente recomendado....mistura elementos de Poltergeist com Atividade Paranormal, mas o resultado é completamente diferente.

Quem é espírita com certeza vai adorar, porque fala de muitos elementos reconhecíveis....

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Não existe essa de "Estou confuso com a minha sexualidade"




Embora a novela esteja sendo sensacional ao trazer tantos personagens gays, realmente me cansa essa abordagem "estou confuso" quando o cara vai "confessar" pra amiga que gosta de caras.

Chega disso, né? Chega desse sofrimento, dessa dor, dessa indecisão, desse medo. E não há confusão....Ou se é gay ou não. Vc não sente atração por homem e deixa de sentir no dia seguinte.

Queria que esse personagem fosse mais macho e assumisse o que é de uma vez por todas, sem esse pavor que o fragiliza.

Um personagem convicto ao se assumir, isso seria novo na novela brasileira.

Também achei surreal a reação da amigona hétero. Em geral, mulher hétero não gosta de descobrir que (mais) um homem hétero na verdade é gay, principalmente se ele está namorando uma garota no momento. (como no caso dessa cena)

Em geral, elas ficam putas e se sentem traídas na amizade....

(Já debati num fórum com uma "amiga" dessas, que abandonou o melhor amigo dela de 20 anos porque ele se revelou gay e ela se sentiu "traída", porque ele não contou antes. Ela mesma admitiu que é puro egoísmo)....


segunda-feira, 6 de junho de 2011

Test-drive pra namorado, Clássico dos anos 80 versão 2011, etc.....

Test-drive de namoro

Uma das coisas que mais eu gosto de fazer é bancar o cupido e formar casais entre amigos meus. Em março, botei fogo pra dois amigos, Leandro e Antônio, ficarem. Achei que eles tinham a ver, q seriam um casal bonito, complementar.

Deu certo: eles ficaram e começaram a sair. Estava tudo ótimo, cama boa, gostos em comum em música, exposições, um conheceu os amigos do outro...

Então eu viajo, fico um mês fora, volto, e eles ainda estão no mesmo nhém-nhém-nhém: continuam saindo, transando, gostando de estar um com o outro....mas não são namorados. Leandro claramente quer, Antônio fica em cima do muro.

Acho estranho. O que é isso? "Vou levando pra ver se aparece alguém melhor no meio do caminho"? Medo de que dê errado depois? Medo de que dê certo? (isso não é incomum)

De qualquer maneira, Leandro me pede uma opinião e eu digo que eles tem q se decidir...porque acho injusto criar expectativa pra de repente um virar e dizer "não era isso, conheci um outro cara, té mais".

Dois ou três meses de nhém-nhém-nhém acho que é tempo suficiente pra saber se vc está afim da pessoa ou não, se gostaria de namorar com ela ou não.

Ficar em cima do muro acho uma sacanagem com o sentimento do outro. O outro fica ali, na prateleira, esperando você se decidir?

Decida e assuma sua decisão.

Minha opinião clara é: se em 3 meses vc ainda está na dúvida (com milhares delas), essa relação não vai pra frente....

Vamos ser homens aqui e assumir.


A destruição do clássico do terror dos anos 80

O meu filme predileto dos anos 80 teve uma refilmagem que estreará em agosto nos EUA, bem na época em que (até que enfim) devem lançar o Blu-ray do original, pra aproveitar o hype: A Hora do Espanto.

Pelo trailer, fiquei desolado. Por mais que eu adore o Colin Farrell e o ache um dos maiores símbolos de virilidade da atualidade, o personagem Jerry Dandridge é mais charmoso que viril. Mais sedutor que garanhão. Muito mais Chris Sarandon do que Colin Farrell. Quem viu sabe do que estou falando.

As casas onde os personagens moram no original também contribuem pro clima soturno do filme: enormes, isoladas, escuras...as casas de agora, bem menores,bem iluminadas, no meio da rua com um monte de outras em volta dão um ar totalmente diferente.

(A casa era tão importante pra história que aparecia com destaque até no pôster do filme de 1985, como vc vê aqui)




Obviamente vou assistir ao novo, também por ser em 3D. Mas acho que infelizmente não chegará a 1/10 do clássico.

Compare o clima:






Ensaio de moda com casais gays - ousado, pero no mucho

Viu no caderno ELA, do jornal O Globo de sábado? Eu acho esse caderno de uma futilidade só (dá uma tristeza...), mas de vez em quando (muito de vez em quando) eles dão uma dentro.

Mas os casais nem se encostam. Só um ao lado do outro, tipo "esse é meu amigo".


iPhone pro povão

Tod mundo falando da promoção da TIM que dá um iPhone 3GS de 8 GB por R$ 133,00 ao mês. É basicamente os R$ 1.000,00 do preço do aparelho dividido em 12 parcelas de R$ 83,25 mais o resto do valor que seria a franquia de minutos. Não entendi ainda direito, mas parece que o pacote de dados é à parte, por R$ 29,90/,mês.

Li no jornal que a loja da TIM no Complexo do Alemão esgotou o estoque em dois dias e já tem até fila de espera pelos aparelhos...


Um velho com o jornal no iPad

Estou com 35 e cresci lendo jornais e livros segurando-os fisicamente. Estou com certa implicância de ler o jornal nosso de cada dia no iPad ou mesmo no desktop tradicional. No iPhone não dá mesmo.

Mas estou querendo mudar isso. Mandar a entrega do impresso pra minha mãe e passar a ler online o exato conteúdo da versão tradicional, que está disponível nos aplicativos....De repente é questão de estabelecer um hábito, apenas.

Mergulhe na Veja online

Ainda falando de notícias, sabia que a Veja disponibiliza todas as suas edições anteriores online e (o que é melhor) de forma gratuita? Dá pra ler tudo aquilo que te interessa, apenas acessando o Acervo Digital deles.

Perdi a matéria de capa falando do bom-mocismo do Luciano Huck há uns meses atrás e é lá mesmo q vou buscá-la.


Filmes que tenho visto:

- Lendas da Paixão, em Blu-ray

A belíssima fotografia ficou deslumbrante com a qualidade HD do Blu-ray. O disco vem ainda com duas faixas de comentário, do diretor com o Brad Pitt e da produtora com o diretor de fotografia. Pelo menos no BD americano é tudo legendado em português. E que trilha sonora sensacional é aquela, sempre me emociona, desde 1994.


- Prayers for Bobby, em DVD

Clássico dos filmes de temática gay, comprei original na Amazon, valeu muito a pena. Tá a preço de banana. Escrevo mais sobre ele depois.


- Rafinha Bastos - A Arte do Insulto, em DVD

Assisti ontem ao stand-up comedy do Rafinha do CQC....achei mais ou menos. Sou chato pra rir, só rio mesmo se o negócio for bem inteligente ou bem sacado. Acho q eu ri umas duas ou três vezes no máximo.


Séries que tenho visto:

- Episódio 10.5 de Smallville -
 Tá insuportável, mas eu vou chegar até o fim dessa décima e última temporada. Afinal nesse episódio ele contou pra Lois Lane que é o "Blur"......Mas a temática toda egípcia de Ísis encarnando na Lois foi de querer se jogar do topo do Luthercorp.....

- Episódio 1.4 de Afterlife -
Série inglesa sobre médiuns e espíritos, muito bem recomendada, também tá a preço de banana, vale muito. E ainda tem aquele cara maravilhoso do The Walking Dead, Andrew Lincoln. Ela é médium, ele é psicólogo. Tá, vc já viu isso milhares de vezes (Arquivo X, Bones, etc...) mas mesmo assim essa é bem legal. Olhe o trailer aqui:



- Episódio 1.9 de The Killing -
Série de suspense recomendadíssima pelo Segundo Caderno no Globo, tô adorando...falta pouco pra descobrir quem matou Rosie Larsen.......(termina no episódio 1.13)


p.s. True Blood volta agora em junho pra quarta temporada. Ah, Alcide, o lobisomem saradaço também volta...vc vê um pouco dele nesse segundo teaser.... ;)






quinta-feira, 2 de junho de 2011

Caro Merval Pereira, colunista do Jornal O Globo


Carta enviada ao jornal O Globo, referindo-se à coluna de Merval Pereira na edição de ontem, 1º de junho de 2011. (que pode ser lida no Blog do Noblat, na íntegra, aqui).

De: Diego
Para: merval@oglobo.com.br; cartas@oglobo.com.br

Caro Senhor Merval Pereira,

Pela primeira vez senti a necessidade de escrever-lhe, para pedir que reconsidere os termos e também os pensamentos que deram origem à parte de sua coluna de ontem, quarta-feira, 1º de junho.

Como um homem gay de 35 anos que sofreu violência e bullying na escola desde a mais tenra idade e que demorou muitos anos para lidar (sozinho) e finalmente aceitar sua condição 100% homossexual, gostaria de enfatizar para o senhor que os vídeos do kit anti-homofobia do governo federal em nenhum momento "faziam mesmo o elogio ao homossexualismo" ou "incentivam inclinações sexuais", como o senhor escreveu ontem.

O que o material faz é apenas dar à criança a partir dos 11 anos ou ao adolescente de 15 anos a clara percepção de que ele pode ser na escola, na família e na vida quem ele realmente é, que o que ele sente é normal e não algo vergonhoso que precise ser escondido ou exorcizado.

Creio ser ingenuidade do senhor acreditar que alguém, mesmo uma criança de 11 anos que teve acesso aos vídeos, se sentiria "incentivado" a ser gay, se nunca teve nenhuma inclinação para tanto.

A idéia de que, por causa de um kit anti-homofobia que mostra os gays como pessoas normais(e que foi aprovado pela Unesco, é importante frisar) crianças podem ser influenciadas a serem homossexuais é tão errônea e destrutiva quanto a idéia derivada desta, de que se pode "escolher" ser gay ou não.

Ninguém escolhe ser gay, não é uma "opção sexual". Ninguém escolhe sofrer preconceito, bullying e violência, muito menos quando se está em idade escolar.

A criança pode ser incentivada, isso sim, a assumir para si mesma, para a família e para os colegas e professores de escola uma vez que já seja gay, uma vez que já sinta naturalmente atrações por colegas do mesmo sexo.

O que a criança ou adolescente pode escolher é assumir o que ela já sabe que é ou viver uma vida dupla de dor e sofrimento, cumprindo o papel que a sociedade preconceituosa e certas religiões exigem "em nome da família" (como se gays não tivessem família, pais, mães, irmãos e mesmo filhos).

A percepção que os vídeos do kit anti-homofobia trazem aos jovens é primordial e necessária, pois na imensa maioria dos casos tais crianças e adolescentes gays que ainda não se assumiram sofrem muito por não terem com quem conversar, tirar dúvidas e principalmente por não terem exemplos nem referências positivas de que o que sentem é normal, e que elas merecem e podem ser felizes exatamente do jeito que nasceram.

Como o senhor já deve ter observado, a imensa maioria dos personagens gays na TV ainda cai no estereótipo caricato e que induz ao riso, como podemos ver por exemplo no seriado "Macho Man" atualmente no ar na Rede Globo.

Falar do assunto é necessário para evitar a violência cotidiana das escolas, que na esmagadora maioria das vezes passa despercebida pela equipe educadora das instituições; o mais comum tipo de bullying é aquele muitas vezes lento e sutil; e este é também um dos mais destrutivos, com seríssimas consequências para a vida adulta da pessoa.

Nenhum heterossexual de nenhuma idade passa a ser homossexual porque assistiu a vídeos, filmes ou palestras sobre o tema, com personagens gays que falam de seus sentimentos e que se beijam.

De qualquer maneira, mesmo se o senhor estivesse correto e se realmente o kit fizesse "elogios e incentivos à homossexualidade", não seria por causa de "elogios e incentivos" que uma criança ou jovem heterossexual se tornaria um homossexual.

Posso apresentar como prova disso a minha própria pessoa: cresci com todos os "elogios e incentivos" possíveis à vida heterossexual (na família, na escola, na igreja e na cultura como um todo, em filmes Disney como "Branca de Neve", "A Bela Adormecida", "Aladdin", em filmes romãnticos como "Dirty Dancing", "Titanic" ou "Ghost" e em toda a programação da TV aberta brasileira através de novelas e séries) e nem por isso me tornei um homem hétero. Eu nem quis tentar ser um, apesar de todos os "elogios e incentivos" à vida heterossexual. Continuo 100% gay e 100% orgulhoso disto.

Para finalizar, gostaria de pedir especialmente que um jornalista inteligente e respeitado como o senhor não utilize mais o termo "homossexualismo", pois o sufixo "ismo" denota doença.

Embora o senhor possa argumentar que existam milhares de outras palavras com este sufixo que nem de longe significam enfermidade (fato), o caso da homossexualidade é peculiar uma vez que de fato minha orientação sexual já foi considerada doença mental, sendo retirada pela Organização Mundial de Saúde da classificação como tal apenas muito recentemente.

Continuar a usar o termo "homossexualismo" reforça o estereótipo no inconsciente coletivo de que cidadãos como eu precisam de tratamento, algo que infelizmente muitas pessoas, inclusive formadores de opinião e líderes religiosos, acreditam até hoje.

Certo de contar com sua compreensão, agradeço a atenção dispensada.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Ainda o kit anti-homofobia, Ipad 2, Glee em NY, Atores gatos, Meu DILF

Estou testando novas formas de postar aqui no blog...novas formas de me relacionar com vcs, novas formas de layout, um monte de coisas....

Uma das coisas q sempre ficaram na minha cabeça: os vários assuntos rápidos sobre os quais quero falar alguma coisa, mas não quero que se percam na multidão de posts de todo mundo no facebook (e também a maioria dos meus leitores não está por lá)

Portanto, vou experimentar comentar alguns desses tópicos:


1) Tô bem cansado dessa história de Dilma, Bolsonaro e afins com seus comentários ignorantes a respeito do kit anti-homofobia.

Pelo amor de Deus, não se ENSINA ninguém a ser gay, e não é possível que por causa de "propaganda" alguém passe a achar divertido ser um e de fato se transfome em um de nós, mesmo q seja uma criança de 11 anos.

Se fosse possível ensinar orientação sexual (e não "opção", Dilma), todos seríamos héteros, pq fomos criados por pai e mãe héteros e na imensa maioria das vezes não tivemos nenhum gay pra nos espelharmos.

O kit serve para aqueles alunos de 11 anos ou mais que JÁ SÃO GAYS e que morrem de medo de se assumir, que nem pensam nisso por pavor de serem escurraçados por pais, colegas de escola, da rua e professores.

Também serve para que os colegas héteros e os professores aprendam a respeitar o aluno gay, bi, trans, etc, serve pra que eles entendam um pouco o que é a vida pelos outros do outro, do discriminado.

Apenas isso. O kit quer dizer "saia do armário, seja quem vc é, vc merece ser feliz".

Qualquer político ou extremista religioso que tente escandalosamente distorcer esses objetivos está querendo mesmo é estimular uma histeria coletiva....e obviamente se beneficiar disso.


2) Atores fisicamente bons (não sei avaliar como atores mesmo), falam exatamente dessa parte da vida deles Klebber Toledo e Jonatas Faro


3) Histeria pelo Ipad 2 no Brasil, olha só.  Fiquei tão apaixonado por ele em Nova York na Apple Store da Quinta Avenida que vou ser obrigado a me render.



Além das unidades à venda aqui serem poucas, o diabo do aparelho ainda está mais do que esgotado por todo o EUA....Nada em Nova York, Los Angeles, Washington DC....filas na porta desde 5:30 AM em NY pra vendas que supostamente começam às 8:00 AM....(isso se algum aparelho chegar). Bem q tentei comprar lá.

Outra vantagem de comprar aqui: apesar de bem mais caro, dá pra parcelar....

Detalhe: quem tem o iPhone 4 pode usá-lo como roteador (na Vivo dá), então não precisa comprar o Ipad 2 3G.....um wi-fi segura a onda bem.


4) Texto ótimo, recomendado pelo meu amigo Rivo, "Escola é determinante para o fim da homofobia, diz pesquisador", aqui.

5) DILF, DILF, DILF....Eu já achava o Sidney Sampaio exatamente o meu número desde antes dele fazer Malhação, e muito antes dele ser pai. Agora então.....

6) Ontem assisti ao final de temporada de GLEE, passado em Nova York..... (bastidores em fotos aqui)


Tive uma ótima sensação porque os cartazes e outdoors do Times Square mudam constantemente e, como acabei de voltar de lá, as imagens mostradas no seriado são exatamente as mesmas q eu vi pessoalmente....


Pra vcs pode parecer besteira, mas eu sempre quis ir nessa cidade (e os personagens do seriado também).... ;)

E eles ainda não cantaram no palco de um dos musicais que assisti lá, Wicked? Cantaram exatamente a música que me arrancou lágrimas na apresentação da Broadway, "For Good"....




quarta-feira, 25 de maio de 2011

Bancadas evangélica e católica ameaçam Dilma em relação ao kit anti-homofobia : ela cancela a distribuição



É inacreditável o que eu acabo de ler.

Na cara de todo mundo, Anthony Garotinho e seus companheiros da bancada evangélica, junto com os religiosos da bancada católica, ameaçam a presidente Dilma dizendo q se o kit anti-homofobia for distribuído eles engrossarão o coro dos que pedem investigações sobre Palocci e seu patrimônio, além de obstruírem votações da Câmara e de abrirem uma CPI para investigar a ONG que foi contratada para produzir a cartilha.

Quando souberam q Dilma cancelou a distribuição do kit, Garotinho e seus amigos "suspenderam as medidas".

Não acredita? Leia aqui na manchete do G1....

Que país sensacional o nosso, não? É por essas e outras que o Brasil é esse local de quinta categoria, visto como local de impunidade pelo resto do mundo (vide o filme "Velozes e Furiosos 5"....)

E a Dilma q disse q projetos sobre "costumes" tem q ser mais discutidos na sociedade? Costumes?

Quando a gente pensa q já viu tudo nesse governo....

Os três vídeos do kit anti-homofobia estão aqui abaixo:

1. ´Encontrando Bianca´: sobre os desafios de um estudante transexual na convivência na escola e na família.



2. ´Torpedo´: sobre um casal de lésbicas



3. ´Probabilidade´: sobre um jovem homossexual

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Perdoai-os, Senhor. Eles não sabem o que fazem.


Ao assistir esses últimos vídeos do Bolsonaro...e também o depoimento dos dois filhos dele sobre o assunto, além de um outro que achei na net falando de manifestações religiosas de um instituto na rua para pedir assinaturas contra projetos que beneficiam os gays...não posso deixar de pensar que realmente não adianta muito ficar batendo de frente com pessoas e/ou instituições que insistem nos mesmos argumentos repetitivos....Temos que focar em pessoas que realmente possam mudar algo de prático pra nós, como foi o caso dos ministros do STF, os governantes, como o Sérgio Cabral, etc.

No caso da turma que faz manifestações na rua...eles insistem dizendo que a Bíblia é clara, que o casamento é entre homem e mulher e tal (veja no penúltimo vídeo)....E aí novamente podemos indicar a essas pessoas as 5000 outras passagens da Bíblia que falam de escravidão, violência e desrespeito à mulher, etc, etc. Eles ouvem, fingem então que são loucos e voltam com os mesmíssimos argumentos contra os gays, como se não tivéssemos dito nada. Já testemunhei isso várias vezes.

Depois vem também esse Flávio Bolsonaro dizer que o pai dele não é homofóbico. É o que, então? Chocante o que esse deputado e esse vereador tem a dizer do patriarca....

Curioso como detratores dos gays em geral confudem educação com não-agressão, eles juram que não estão agredindo ninguém. (Veja no penúltimo vídeo). Já ouvi esse argumento muitas vezes, que os religiosos são educados e gentis em seus argumentos e que os gays são histéricos, desrespeitosos e violentos quando expõem os deles....

Ignoram completamente que é possível ser educadíssimo e extremamente virulento, é possível entre sorrisos e falando baixinho você acabar com uma pessoa.

Também ignoram a força que o que eles insistem em dizer tem sobre nós. Uma coisa é estarmos discutindo conceitos teóricos, e é dessa forma que eles vêem, a outra é quando ouvimos "razões" que falam à nos pessoalmente, que nos agridem no foro íntimo, que nos fragilizam internamente.

Tão religiosos que são, não percebem isso. O que Jesus diria?

É triste demais que pessoas que se dizem tão ligadas aos céus sejam capazes de tamanhas agressões em nome de Deus.

Nessa mesma semana, me chocou e entristeceu também ver pessoas aparentemente esclarecidas como o jornalista Guilherme Fiúza, conhecidíssimo autor de livros, inclusive de "Meu nome não é Jonny", escreverem no jornal falando agressivamente da lei de homofobia, comparando suas linhas gerais ao que militares de 64 fariam....Fiúza redigiu um artigo chamado "Ditadura cor-de-rosa", publicado no Jornal O Globo no último sábado....

Já Alfredo Sirkis, do PV, me solta a seguinte pérola, em matéria publicada no mesmo jornal, mas no domingo dia 15 de maio...

"Sirkis só concordou em votar (na enquete do Globo sobre o tema) a favor da criminalização da homofobia depois de fazer algumas ponderações:

- O discurso preconceituoso, piadas de mau gosto ou manifestações genéricas de cunho religioso não devem ser criminalizados - disse Sirkis."

Os vídeos que mencionei estão aqui abaixo, junto com um do Jabor falando do Bolsonaro há alguns dias atrás, o do tal instituto religioso explicando o que eles entendem que a lei de homofobia vai fazer...(Aliás, se vc verificar no minuto 3:45 do último vídeo verá q esse palestrante deve concordar com o tal livro novo do Ministério da Educação para as escolas ensinando a falar errado...já q solta um "nós e outros GRUPO pró-família....")













quinta-feira, 12 de maio de 2011

Bolsonaro: "Querem transformar seu filho de 6 a 8 anos em homossexual !"

Saiu no Jornal da Globo de ontem.....Bolsonaro e equipe distribui panfletos anti-gay em Copacabana e em escolas e templos evangélicos do Rio de Janeiro todo. Veja aqui.

E hoje esse cara tentou mostrar seu panfleto atrás da Marta Suplicy enquanto ela dava uma entrevista.....vcs acreditam nisso?


12/05/2011 11h51 - Atualizado em 12/05/2011 14h25
‘Tu deveria ir pra cadeia’, diz senadora a Bolsonaro no Congresso

Está aqui.

Bom saber q ele já está enfrentando CINCO processos na Câmara por causa de suas declarações....

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Vc está com um cara q vc ama nesse momento?

Depois da febre do Dia das Mães, a próxima data a ser celebrada pelo comércio é o Dia dos Namorados....

Voltei de viagem pensando muito nisso, nos relacionamentos....em como o Grindr, do iPhone, pode ser usado pra conhecer caras legais tb, não necessariamente pra sexo....

Vários caras q conheci nos Estados Unidos estão casados e felizes. Outros estão em busca disso, saindo com alguém mais sério e transando só com esse, em vez de ficar aproveitando cada chance de sexo que aparece....

E hoje encontro três vídeos que têm a ver com isso tudo q tenho pensado...com o tempo passando e com a necessidade de estar juntinho de alguém, de um relacionamento estável e monogâmico, tranquilo e feliz.

Tenho amigos que nunca namoraram na vida. Outros, só namoram, não ficam nem transam de forma free-lancer, emendam um namoro no outro....

Qual sua visão disso? E como vc fez ou faz pra encontrar o cara com quem vc quer compartilhar a vida?

p.s. O último vídeo é uma gravação bem tosca, mas me chamou a atenção por ter sido feita numa escola de segundo grau brasileira. O cara pediu o outro em namoro com um carro de som na frente da escola inteira, levou um enorme buquê de flores e ainda ajoelhou no meio da rua!





sexta-feira, 6 de maio de 2011

Volta ao Rio depois de um mês de viagens



- New York

- Baltimore

- Washington DC

- Los Angeles




Estou de volta ao Rio, afinal! Em breve, o blog voltará a ser atualizado com frequência. ;)









domingo, 24 de abril de 2011

E a casa do Dylan McKay também!

Também estive na famosa casa do Dylan McKay em Barrados no Baile (Beverly Hills 90210, o original)....curiosamente fica a pouquíssimos metros da Casa Walsh que mostrei abaixo....certamente pra facilitar a filmagem e a produção geral do seriado.










segunda-feira, 18 de abril de 2011

Um sonho realizado: Eu na frente da casa do Brandon e da Brenda Walsh em Barrados no Baile

Dificil demais achar a casa em Los Angeles, mas afinal.....valeu a pena!!

Mais de 10 anos assistindo a Barrados no Baile com essa casa em TODOS os episódios!!

Veja no vídeo do YouTube aqui embaixo!

(Uma curiosidade: fica BEM LONGE de Beverly Hills....)




quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Essa lei Maria da Penha também protege os homens que sofrem torturas e violência na mão de mulheres?

Nem todas as mulheres são vítimas de violência causada por homens ou sofrem injustiças nas mãos deles.... O oposto também é verdade.Conheço várias que transformaram a vida do namorado ou marido num inferno dantesco.

Essa Lei Maria da Penha também protege homens? Lembro de ter lido no jornal que um ganhou na justiça o direito de aplicar a lei contra a esposa que batia nele.... mas não lembro detalhes....





Assista esse vídeo aqui e fique chocado com a brutalidade do que o cara passou.....

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Onde está o romance? Vale a pena esperar pelo que vale a pena ter


Thales procura reaproximar-se de Julinho (foto: divulgação Rede Globo) 


Ninguém quer esperar mais nada. Ainda mais numa cidade de praia e corpão sarado à mostra, como o Rio. Mais ainda perto do carnaval, a maior festa da carne de que se tem notícia. (Talvez a de Floripa já seja concorrência suficiente nessa época). 

Mas onde fica o romance entre dois caras no meio disso tudo?  

Um amigo conheceu um cara por quem ficou interessado. Só que o cidadão, de 39 anos e todo sarado, não quer fazer sexo com ele. Por enquanto. Tentou explicar que sexo é muito fácil, que se consegue a todo momento e várias vezes ao dia; e que ele quer esperar por algo que seja mais ligado ao sentimento. Sexo sim, muito, claro, mas não mais daquele tipo que se resolve em duas frases (A ou P? Tem local?)

Meu amigo não entendeu e não aceitou. Diz que está morrendo de tesão no outro, e que o cara não quer ceder. Brinca meio irritado dizendo que “o cara já deu pra todo mundo e logo na vez dele resolve fazer jogo duro”. Eles já tiveram até desentendimentos por causa disso. Eu dei a minha opinião de que o cara acha q meu amigo perderá o interesse depois que o ato for consumado (como tantas vezes acontece). Meu amigo nega. Diz que gosta do outro e que pode ter algo com ele. Eu disse então que ele precisará convencer o sarado disso. 

Como amigos servem pra dizer verdades e não pra ficar passando a mão na cabeça, dei razão pro outro; e disse pro meu amigo q, se o sarado era mesmo essa máquina sexual antes, deve estar sendo difícil pra ele também dar essa segurada, mas que ele acha q vale a pena. Eu disse pro meu amigo que ele deveria era sentir-se lisonjeado, porque o sarado viu nele material para um relacionamento e que por isso resolveu segurar a onda por enquanto, em nome de algo melhor e mais duradouro.

É difícil falar de romance quando a gente tem à disposição tantas opções na internet, em saunas, cinemas e parques de pegação. Parece que romance é coisa antiga, careta, que demora demais. O negócio é o fast food, fast sex (“Fast Love”, como disse George Michael na música de mesmo nome). É consumir o outro, gozar e ir embora. Às vezes a história pode ter continuidade através de uma amizade tímida ou de novos e intensos encontros sexuais. Mas na maioria das vezes é aquilo ali mesmo, é hoje só, amanhã não tem mais. (que o digam o Ibirapuera e o Aterro do Flamengo)

É por morar no Rio e estar sempre com sexo à disposição o tempo todo que está me surpreendendo a aproximação delicada do novo casal gay da novela das sete, Ti-ti-ti.  A história se passa em São Paulo (que apesar de não ter praia tem seu vasto cardápio de opções sexuais rápidas muito bem desenvolvido).

Julinho perdeu o namorado/marido Osmar no começo da trama e agora lentamente vai se envolvendo com Thales, que já se declarou apaixonado . Mas Julinho delicadamente o rejeitou e já disse na novela que tem preconceito porque Thales é casado. Mas este já assumiu pra esposa que gosta de outros caras, em duas cenas belíssimas, aqui e aqui. E a trama continua.

Voltando ao mundo real. Paralelamente, um outro amigo meu, também amigo desse primeiro que eu mencionei, é aquele tipo sarado absolutamente perfeito e que atrai olhares e tesão de todo mundo em todo lugar onde pode tirar a camisa. Ou seja: é alguém q poderia, sem o menor esforço, transar com caras sensacionais como ele várias vezes ao dia. Ele não quis isso. 

Esperou e esperou, até que alguém chamasse sua atenção de forma diferente. Conheceu um cara, ficaram, perderam o contato sem querer. Eu fui lá e botei fogo de novo no negócio dizendo pro meu amigo insistir que eu sentia q ia rolar algo mais ali. Ele se sentiu mais confiante, fez isso e não deu outra: os dois começaram a namorar há cerca de um mês e meio e estão felicíssimos um com o outro. Os dois têm uma energia de casal perfeita. Eu brinco dizendo que quero um agradecimento público como responsável pela união na hora do brinde na festa de casamento deles. ;)

O tempo passa inclemente e ninguém aqui está ficando mais jovem. Queremos mesmo chegar aos 50, 60 anos, com milhares de histórias sexuais pra contar, mas sem nunca termos vivido uma história de amor com outro cara? Sem nunca termos acordado  ao lado de alguém que nos ama? Sem nunca termos amado alguém?

Quem já teve essas experiências sabe o quão gratificantes elas são. Mesmo com a dor que pode vir durante o relacionamento através das brigas ou depois, se a história uma hora terminar. 

Pra ilustrar o post, na série “músicas das quais nunca paramos pra prestar atenção na letra porque parecem pop ou descartáveis demais”, há uma das Spice Girls que fala exatamente desse movimento de ir devagar e segurar a onda, esperando pelo que vale a pena ter.

Veja aqui abaixo como é absolutamente pertinente ao post. ;) 

Caso precise, a letra em inglês e a tradução estão aqui


sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

O que realmente aconteceu com o Blog do Don Diego

Vocês, leitores, devem ter ficado surpresos ao entrarem no link e darem de cara com o blog fora do ar.

Acreditem: eu fiquei, também. Fui pego totalmente de surpresa.

Como havia um aviso, "se você é o proprietário desse blog, faça o login", fiz isso e descobri que os robôs do Google tiraram o blog do ar por considerá-lo "blog de spam".

Uma das características de blogs de spam, segundo a definição que me foi dada, são vários links seguidos apontando para um mesmo endereço.

Acredito q isso tenha sido causado então pela penúltima postagem do Blog do Don Diego, contendo os 23 vídeos da novela Ti-Ti-Ti mostrando a trama do Julinho, todos os links jogando o leitor para o mesmo local (a página da Globo.com).

Eles (o Blogger) davam três opções de defesa, para que, supostamente, o blog pudesse voltar ao ar: o pedido de um review, um apelo e uma final.

Fiz as duas primeiras e nada, auxiliado por um cara do Google q me respondia num fórum de ajuda especialmente criado para isso.

Nesse momento, ele disse q blogs também eram removidos por violação de TOS. (que seria o "Terms Of Service" do Google). Basicamente, por questões de direitos autorais.

Como eu coloquei um aviso (disclaimer) no blog sobre as fotos, acredito que o problema tenham sido os vídeos mesmo, todos os da novela e os do BBB.

O que eu fiquei bem puto é que o Google podia ter me avisado de algum problema antes de simplesmente me tirar do ar. Eu teria mudado a(s) postagem(ns).

Mas eles foram na linha "É isso aí, mesmo" e detonaram com tudo.

Como eu não sou um cara de ficar remoendo o passado, achei q estava na hora de começar outro blog, mesmo, com outra linha, outra pegada. Nem usei então a última e derradeira opção, pq não vou ficar vivendo do que já foi.

Achei q foi meio um sinal, um indicativo de mudança, para que algo NOVO entre no ar.

Mantive o nome quase similar para ficar a mesma identificação. Pensei em colocar meu nome e sobrenome mesmo, mas achei q ia ficar formal demais.

O "2" achei que deu um toque de continuação, sequência, "De Volta para O Futuro II", "Aliens", "O Exterminador do Futuro II", "A Profecia II", etc....

Gostei. Também dá a idéia de algo que fez sucesso e mereceu uma continuação.

Salvei algumas matérias mais relevantes do Blog do Don Diego, para ir colocando aqui, devagar (indicarei que se trata de uma postagem antiga, colocando a data em que originalmente foi ao ar).

Então, é isso.

Acho que o principal problema que o Google me causou, fora obviamente ter detonado o blog todo, foi não me dar nenhuma chance e nenhum meio de avisar aos leitores o que estava acontecendo.

Muitos acharam que cansei da vida de blogueiro e simplesmente deletei o blog. Nada disso!

E mesmo se tivesse pensado em tomar tal atitude, NUNCA encerraria o trabalho aqui sem dar uma justificativa e sem ter consideração por todos os leitores que me acompanharam esse tempo todo, alguns desde a época do Blog do Diego, que era parte do Mix Brasil.

Enquanto estava resolvendo essa pendência toda com o Google, pedi ao Luciano, do Muque de Peão, que estava me acompanhando nesse processo todo, que fizesse um post esclarecendo isso no blog dele.

Outras pessoas me procuraram no facebook ou no twitter. Algumas escreveram para o Railer, amigo meu aqui do Rio, também blogueiro.

Espero q depois desses dias de ausência, eu consiga achar todo mundo de volta. ;)

Então, queridos leitores, bem-vindos ao Blog do Don Diego versão 2.0 !

p.s. Esse ainda não é, claro, o layout definitivo, tudo ainda está no começo e mudanças podem ocorrer. Só queria criar um espaço o quanto antes para dar essa satisfação aos leitores.